Friday, April 18, 2008

Comer bolachas ou fazer sexo com Madonna?


O Guy Ritchie pode até estar mais magro mas a verdade é que anda menos “másculo”. Quem o afirmou foi a sua esposa, a grande rainha da Pop, Madonna. Guy Ritchie decidiu aderir à nova dieta da moda, a “Cookie Diet”, que consiste em substituir o pequeno-almoço e o almoço por quatro bolachas.
Até aqui nada de anormal não fosse o facto de Guy Ritchie ter perdido o desejo sexual devido à dieta. Madonna disse que “ele perdeu realmente, mas não necessitava de perder tanto”. Fiquei na dúvida em relação ao que ela se refere. Se ao peso ou ao apetite sexual ou aos dois…
Felizmente, para Madonna, Guy Ritchie já terminou essa dieta louca. Realmente o casal Madonna e Guy Ritchie anda sempre na berlinda. Umas vezes por sexo a mais, outras por sexo a menos. Antes da história da dieta Madonna até afirmou que ter sexo com o marido é "absolutamente fantástico". Ainda bem que tudo voltou ao normal!
Mas o que me anda a tirar o sono são as bolachas em questão. Que bolachas serão essas que são tão boas que saciam ambos os apetites? Eu quando faço dieta também como bolachas, mas são bolachinhas desenxabidas de muesli ou de água e sal. As bolachas da “Diet Cookie” parecem ser o sonho de qualquer mulher que quer emagrecer e não ter apetite sexual principalmente se não tiver ninguém com quem partilhar a “comida”…

Friday, April 11, 2008

Pai e filha assumem relação incestuosa


Quando mais nada parecia surpreender depois do transexual grávido, do anúncio do casamento de Lili Caneças, do novo género de wrestling entre alunos e professores e do bebé indiano com duas caras, eis que surge uma notícia que provocou um arrepio na espinha em muito boa gente. O casal John e Jenny Deaves, 61 e 39 anos, admitiu a sua relação no programa 60 Minutes da televisão australiana. Até aqui nada de estranho se não fossem pai e filha...Mas esta história ainda é mais rocambolesca do que qualquer trama de uma telenovela da TVI. Jenny foi separada do pai quando tinha 1 ano e não o viu durante quase três décadas. Mais tarde decidiu procurar o pai para este conhecer os netos e foi amor à primeira vista. O casal passou a criar os filhos de Jenny, de 14 e 9 anos, e tiveram uma filha biológica. John admitiu que no princípio ficou preocupado mas depois esse sentimento passou porque para ele “somos apenas uma família normal e feliz". Felizes até podem ser, mas normais...Uma coisa é certa. Este casal arruma qualquer cliché como “o amor não escolhe idades” ou “o amor é cego”. Neste caso podemos dizer que “o amor não escolhe parentescos, nem idades e é mesmo cego”.
Não vou fazer qualquer comentário opinativo sobre esta notícia. Afinal na Antiguidade era frequente haver incesto sobretudo entre irmãos. E mesmo hoje em dia há comunidades onde há incesto por causa das heranças ficarem na família.
Tenho a mente aberta e mesmo que ache esta história muito estranha sou pessoa de alinhar numa ménage à trois...Se os intervenientes forem a Angelina Jolie e o Brad Pitt é claro! Mas voltando ao que interessa. Consegui ver um aspecto positivo nesta história de relações incestuosas. Se isto pega de moda já não vai haver aquela preocupação típica das mães em relação aos namorados das filhas e nem aqueles inquéritos chatos tais como “ele trabalha?”, “ele fuma?”, ou a minha favorita “é de boas famílias?”. Porque vejamos. Quem melhor do que as mães para conhecerem o próprio marido?